Portos
Portos



PORTO DO ITAQUI


As obras do Porto do Itaqui foram iniciadas em 1966 e prosseguiram até 1972. Em 1976 foram concluídos os trechos dos berços 101 e 103. Em 1994, a extensão do cais foi ampliada com a construção dos berços 104 e 105. Em 1999, foram realizadas as obras do berço 106. Com 420m de extensão, esse berço permite a atracação de navios de até 200.000 DWT. De 1973 até 2001, o Porto do Itaqui foi administrado pela Companhia Docas do Maranhão (Codomar), subordinada ao governo federal.


Em 1° de fevereiro de 2001, através do Convênio de Delegação n° 016/00 assinado entre o Ministério dos Transportes e o Governo do Estado do Maranhão, o Porto do Itaqui passou a ser gerenciado pela Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP. A empresa vem, desde então, dedicando-se à missão de adequar a gestão do porto no sentido de suportar o crescimento do estado e das regiões vizinhas que estão sob a sua influência.


Para o Itaqui, a EMAP tem como projeto colocar o porto maranhense entre os 10 mais importantes do mundo. Em 2012, dando continuidade às ações de expansão da infraestrutura portuária, a EMAP inaugura o berço 100. O mesmo será utilizado inicialmente para movimentação de carga geral. Outro projeto concretizado e que utilizará, em uma segunda etapa, a estrutura do berço 100, é o Terminal de Grãos do Maranhão, com capacidade para operar até 10 milhões de toneladas/ano quando em pleno funcionamento.


Outra recente conquista foi à criação, em 2011, de uma linha regular de contêiner, com movimentação de 10 mil contêineres/ano de níquel. Os berços 101 e 102 tiveram suas estruturas ampliadas e melhoradas. Refletindo ainda mais eficiência e produtividade nas operações portuárias.


Este ano, foi iniciada a construção do berço 108 dedicado à movimentação de derivados de petróleo, que atualmente respondem por mais da metade das 14 milhões de toneladas/ano operadas no Itaqui pelo berço 106. Em 2012, também será concluída a construção do berço 100.

 

 

 

 

PORTO DA ALUMAR


O Terminal Portuário Privativo da Alumar  está localizado  na confluência do Estreito dos Coqueiros com o Rio dos Cachorros, na Baía de São Marcos, município de São Luis-MA. Esta localizado a 2º 35,30” na latitude sul e 44º 22,24” longitude oeste, distanciado aproximadamente a 10km ao sul do porto do Itaqui.


Recebe anualmente cerca de 300 navios graneleiros, capacidade  máxima de  76.000 tons / TPB(tonelagem de porte bruto).


No Porto acontece o desembarque das matérias-primas e dos insumos usados na produção do Alumínio (bauxita, carvão mineral,  soda-cáustica, óleo combustível, coque e piche). A operação de embarque do excedente de produção da alumina, também é realizada pelo Porto.


Este complexo portuário é composto por dois berços para acostagem de navios, denominados Berço 1 e Berço 2, com comprimento total aproximado de 510 metros,  equipados com defensas; um dolphin /  Duque D´Alba (protetor de pilares); uma bóia de amarração.


No Terminal foram instalados e equipamentos de carga e descarga: dois descarregadores de navios com “ grabs “,  capacidade total de 3.500 tons/hora; um carregador para alumina do tipo linear capacidade 2.000 tons/hora e instalações para recebimento de soda-cáustica e óleo combustível.


O Terminal dispõe,  ainda, das seguintes áreas para armazenagem de materiais:

  • Um tanque com capacidade de 21.849 m3  para óleo combustível;
  • Três tanques com capacidade total aproximada de 54.000 m3  para armazenagem de  soda-cáustica;
  • Galpões cobertos para estocagem de coque calcinado e pencil pitch(piche), capacidades 34.000 tons e 8.000 tons, respectivamente.
  • Pátios para de bauxita e carvão, capacidades  540.000 tons e 75.000 tons, respectivamente;
  • Dois silos para alumina, capacidade total 200.000 tons.


O sistema de controle de acesso à área restrita e circuito de monitoramento (CFTV) do porto da Alumar recebeu a certificação ISPS CODE (Código Internacional de Proteção de Embarcações e Instalações Portuárias), diretriz para a elaboração dos planos de segurança portuária de cada porto e terminal do país, público e privado, que opere no comércio internacional.

 

 

 

 

PORTO DA PONTA DA MADEIRA


No ano de 1967 foram descobertas jazidas de ferro em Carajás no Pará, dando seguimento a construção do Sistema Norte que no ano de 1984 foi marcado pelo fim da construção da ferrovia de Carajás, e, no ano de 1985 com o início do Projeto Carajás e das operações no Píer 1 de Ponta da Madeira.


Em 1994 começaram as operações no Píer 2, de carga geral, e em 2003, com o aumento da demanda por minério de ferro, o começo das operações no Píer 3.


A utilização de práticos e rebocadores nas manobras dos navios no Complexo Portuário de Ponta da Madeira é obrigatório.


O Terminal Marítimo de Ponta da Madeira está localizado na margem leste da Baía de São Marcos, na Ilha São Luís. Está situado a 8 quilômetros ao sul do centro da cidade de São Luís, capital do Estado do Maranhão , à qual está ligado por rodovia.


O canal de acesso ao Complexo Portuário de Ponta da Madeira, que começa a cerca de 12 milhas náuticas ao sul da BF-3, tem 55 milhas náuticas de extensão na direção sul sudoeste.


A profundidade mínima do canal é de 23,00 metros, nos trechos mais estreitos, a não ser entre as bóias de luz n º 17 e n º 22, dragado para 25,00 metros.


Os navios deverão observar as regras de convivência harmônica e preservação do meio ambiente marinho descritas na legislação pertinente, durante sua estadia no Porto. Serviços de mergulhos que tratam de limpeza no casco ou hélices das embarcações não são permitidos.


O Porto opera de acordo com as normas e padrões internacionais de segurança ISPS (International Ship and Port Facilities Security Code).

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 4.7/5 (300 votos)




ONLINE
1